• Bambuí, 27 de Setembro de 2020

Firmino Júnior: 10 segredos de Francisco

Foto: Divulgação

Logo que assumiu o papado, o papa Francisco entrou no imaginário da população católica de todo o mundo. Conquistou fiéis e admiradores dos mais variados segmentos religiosos do planeta. Sempre pregando o respeito, a diversidade e o amor, elencou 10 segredos para você se tornar uma pessoa mais feliz. O texto do papa demonstra duas coisas básicas: simplicidade e realidade. Ele não traz – e nem combina com ele – o discurso enfadonho de que a abdicação total dos bens materiais trará felicidade. É como eu sempre digo: “Deus não quer ninguém bobo”.

Jorge Mario Bergoglio – chefe de Estado do Vaticano – é o primeiro papa do continente americano. Ele é o papa do inusitado. Talvez o argentino mais amado em toda a esfera global. Tem como lema o ensinamento mais comum em Roma: “cuide da sua vida e deixe que cada um cuide da sua”. Acredito que seja isso mesmo o certo. Cada um deve cuidar da sua vida, deixando que os outros façam suas escolhas em paz e harmonia consigo mesmo, até porque se Deus deu uma vida para cada um de nós, nada mais lógico do que cada um cuidando da sua. É óbvio, a autoridade dos pais é legitima. Na verdade esse é o primeiro segredo da felicidade; “viva e deixe viver”.

O segundo e o terceiro segredo são próximos. “Dar o melhor de si para o próximo” e “Prossiga com calma”. Em relação ao primeiro, basta lembrarmos que até a água parada fica podre, ou seja, não se pode ser egocêntrico, se se quer ser feliz. Sobre a calma, lembremos das piscinas, que se movem com serenidade, bondade e se bem cuidadas, preservam o melhor da água por muito, muito tempo.

O papa ainda lembra que para ser feliz é preciso cultivar um lazer saudável e inteligente, passando por artes e culturas. Diz também que os domingos são sagrados, e devem ser cultuados juntos com a família, como ensinam os 10 mandamentos. Não faça dos seus domingos dias sórdidos e sem cor. Lembra também que os jovens devem ter oportunidades e que os gestores públicos são sim responsáveis por eles. Temos então, neste parágrafo, mais três segredos: “dê um sentido saudável para o lazer”, “os domingos são sagrados” e “os jovens merecem mais oportunidades”.

Os quatro últimos segredos não destoam no quesito objetividade em relação aos outros e são autoexplicativos. Vejamos: “Respeite e cuide da natureza”; “Pare de ser negativo”; “Diga não ao proselitismo” (respeitar as crenças dos outros) e; “Trabalhe pela paz”. Termino com uma frase de Francisco sobre esse último segredo: “Estamos vivendo em uma época de muitas guerras e o apelo à paz deve ser gritado. Paz, às vezes, dá a impressão de ser tranquila, mas nunca é calma, a paz é sempre proativa e dinâmica”.

FIRMINO JÚNIOR, bambuiense, professor do Instituto Federal. Mestre em Comunicação e jornalista formado pela PUC Minas. Contato: [email protected]


Compartilhe:

COMENTÁRIOS