• Bambuí, 26 de Janeiro de 2022

Barragem ameaça moradores de Pará de Minas e mais 5 cidades

Foto: Reprodução

A prefeitura de Pará de Minas, na Região Central do Estado, emitiu alerta máximo para os moradores do entorno da Usina do Carioca na noite deste domingo (9/1). A estrutura, situada no distrito de Carioca, afeta o município, além das cidades de Pitangui, Onça de Pitangui, São João de Cima, Casquilho de Baixo, Casquilho de Cima e Conceição do Pará. 

O Executivo Municipal orienta as comunidades que vivem abaixo da hidrelétrica, que pertence à empresa Santanense, para que deixem suas casas imediatamente, pois existe risco iminente de rompimento da represa.

"A situação é crítica. O dique verte água pela laterais e pelas bordas. Algumas fazendas estão alagadas. Contudo, não podemos precisar exatamente o risco de rompimento. Mas ele é alto, com certeza", explica Sargento Oliveira, da 2ª Companhia do 10° Batalhão do Corpo de Bombeiros. 

Segundo o militar , aproximadamente 100 pessoas estão sendo evacuadas. Os habitantes que não podem recorrer a parentes e amigos para se abrigarem estão sendo acolhidos em dois pontos de apoio no distrito de Carioca - o centro de saúde e o salão da igreja Nossa Senhora de Lourdes. Oliveira diz que a prefeitura providenciou colchões, cobertores e alimentação aos desalojados. 

Equipes do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da prefeitura montaram uma central de comando nas proximidades da barragem. De acordo com o Sargento Oliveira, as manchas do plano de ação da Santanense descartam o risco de água invadir a zona urbana de Pará de Minas ou das outras cinco cidades. Em caso de rompimento, o vazamento se estenderia por oito metros ficaria circunscrito aos sítios, fazendas e residências de quem vive às margens dos rios São João e Pará. 

A reportagem procurou representantes da Santanense, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.


Compartilhe: