• Bambuí, 03 de Dezembro de 2021

Polícia Civil prende mãe suspeita de torturar filha até a morte

Foto: Reprodução de vídeo de Roberto Higino

 

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu na noite desta segunda-feira (25/10), em Governador Valadares, uma jovem de 20 anos, acusada de envolvimento na  morte de sua filha, de 6 meses . O crime teve grande repercussão no Leste de Minas por causa da crueldade praticada contra a criança.

Pelos exames, o corpo da menina tinha lesões que indicavam a prática criminosa, segundo os peritos da Polícia Civil. A delegada de polícia Adeliana Xavier Santos, que comanda o inquérito policial, disse que o laudo constatou que a criança sofreu politraumatismo e laceração hepática.

A delegada considerou inadmissível as agressões sofridas pela criança e na sexta-feira (22/10) já havia solicitado à Justiça a prisão temporária da suspeita, porém, manteve o pedido em sigilo absoluto para não prejudicar a ação policial.

O pedido foi acatado nesta segunda-feira pela Justiça, considerando a investigação policial feita pela equipe da delegada.

 

Ao chegar à delegacia conduzida pelos policiais civis, no Bairro de Lourdes, em Valadares, a mãe da criança, suspeita de torturar a filha, provocando a sua morte, disse que é inocente.

“Não foi eu, não! Eu amo minha filha. Arrependida eu estou, mas eu não cometi esse crime. Mas vai dar certo”.

O crime aconteceu na quinta-feira (21/10), no Bairro Turmalina, em Governador Valadares. A investigação policial começou imediatamente após a equipe médica do Hospital Municipal de Governador Valadares atender a criança e ver os sinais de agressões no corpo da bebê.

A equipe da delegada Adeliana Santos agiu rápido e conduziu a mãe e o seu companheiro à delegacia da Polícia Civil para os primeiros depoimentos.

O homem que mantem uma relação extraconjugal com a acusada – o marido dela e pai da criança está preso por tráfico de drogas – disse que a criança chorava muito e que a mãe a levou para fora de sua casa e momentos depois voltou com a bebê desacordada.


Compartilhe: