• Bambuí, 22 de Abril de 2021

Quem desrespeitar o toque de recolher em Minas pode ser preso? Coronel da PM explica

Foto: Prefeitura de Bambuí

Para conter o avanço da Covid-19 em Minas, o governador Romeu Zema (Novo) determinou que todos os 853 municípios entrem para a Onda Roxa do Minas Consciente, com medidas de segurança sanitária mais rígidas e restrição na circulação entre 20h e 5h. Segundo o coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, chefe da Polícia Militar do Estado, quem desobedecer ao toque de recolher pode ser punido com multa e até voz de prisão.

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, na Cidade Administrativa, as autoridades mineiras anunciaram que a fase mais restritiva começa a valer nesta quarta-feira (17). Por parte da PM, o coronel afirmou que o protocolo de atuação será revisto e as ações intensificadas nas ruas de todas as cidades.

De acordo com o chefe da polícia, durante reunião com prefeitos de Minas, os gestores pediram que os militares sejam mais protagonistas para manter a população dentro de casa dentro do horário em que não é permitida a circulação. No entanto, a polícia não irá aplicar punições, mas sim os agentes das prefeituras.

“O objetivo nosso é que a pessoa obedeça de forma consciente e não precise de outras medidas. As medidas fiscalizatórias, conforme cada município, poderá ser desde uma notificação ou multa e, se entrar na área criminal, as outras determinações”, informou o coronel Rodrigo Sousa. 

No entanto, ele afirma que, em caso de insistência em não seguir as regras, a pessoa poderá responder na esfera criminal. “Se a pessoa resistir depois das posturas fiscalizatórias, ela pode responder por algum crime, seja por resistência, desobediência, desacato ou até mesmo a propagação de doença contagiosa”, acrescentou, destacando que o infrator pode ser detido.

Conforme o chefe da PM mineira, haverá uma atuação conjunta com as guarda municipais e os agentes de fiscalização das cidades. Ele afirmou, também, que as redes sociais estão sendo monitoradas para coibir as aglomerações e os eventos clandestinos. “A partir de amanhã já estaremos atuando de forma integrada em todo o estado de Minas Gerais”, afirmou. 

Barreiras Sanitárias

Segundo o coronel Rodrigo Sousa, as autoridades mineiras estão fechando o planejamento para a execução das barreiras sanitárias, que serão aplicadas nas entradas das cidades e nas fronteiras com outros estados. “Teremos a atuação das polícias Rodoviária Estadual e Ambiental nos moldes que fizemos no Carnaval. Vamos planejar esse conceito operacional”, concluiu.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS