• Bambuí, 16 de Dezembro de 2019

Mesmo com Goiás jogando mal, Atlético fica apenas no empate em Goiânia

Foto: Bruno Cantini / Atlético

Mais uma vez, o Atlético vacilou e deixou de fazer pontos preciosos enfrentando uma equipe da parte de baixo da tabela do Campeonato Brasileiro. Repetindo os erros apresentados contra o Fortaleza, o time mineiro ficou no empate em 0 a 0 contra o Goiás, neste domingo (28), no Serra Dourada. Com o resultado, o time alvinegro termina a rodada em quarto lugar e perdeu a chance de colar no Flamengo.

Nas duas última rodadas, o time alvinegro desperdiçou quatro pontos que hoje o consolidariam na terceira colocação. Agora, o que resta é buscar a vitória sobre o Cruzeiro, adversário da próxima rodada.

Em campo, o que se viu em Goiânia foi um time que não soube aproveitar, mais uma vez, a qualidade superior do elenco sobre um time que não possui as melhores condições técnicas. Mesmo sem jogar bem, o Goiás conseguiu fazer o meio de campo do Galo produzir pouco, principalmente devido a atuações apagadas de Chará e Otero.

De fato, pesou contra os dois estrangeiros a formação colocada por Rodrigo Santana. O colombiano atuou pela direita, com Otero pela esquerda, o que deixou a construção de jogadas descaracterizada. O venezuelano foi sacado na segunda etapa e aí Chará passou a atuar mais no seu lado de costume, o direito, onde deu mais ofensividade ao Galo.

Termômetro

No primeiro tempo, o Galo dominou as ações, com mais posse de bola. Contudo, o goleiro Tadeu pouco trabalhou. Alerrandro, até por falta de chances, fez mais uma partida ruim e não conseguiu ser decisivo. Pelo lado goiano, pouquíssimas foram as jogadas de efeito e o time saiu vaiado para os vestiários.

Contudo, se o primeiro tempo foi morno, o segundo esquentou, principalmente com as mudanças promovidas por Rodrigo Santana e Claudinei Oliveira. E apesar do Galo ter tido a chance mais clara, com chute na travessão de Alerrandro no qual a bola quicou na linha e saiu, o Goiás deu trabalho à defesa alvinegra.

Pelo lado atleticano, Luan deu sobrevida às jogadas do Atlético, e Geuvânio tentou trabalhar melhor as jogadas, mas o dia parecia não ser mesmo de Galo em Goiânia. Por outro lado, Papagaio teve mais uma chance e não conseguiu fazer nada diferente no ataque.

No Periquito, a única mudança que surtiu efeito positivo foi a entrada de Yago Felipe. Giovanni Augusto e Rafael Moura não alteraram o padrão de jogo goiano, que se mostrou ineficiente e definiu o ritmo fraco do jogo.

De bom, ficou apenas a boa atuação da defesa atleticana, que viu Réver e Igor Rabello bem, e Cleiton seguro mesmo nos momentos de maior dificuldade.

Na próxima rodada, no domingo (4), o Galo encara o Cruzeiro, às 19h, na Arena Independência. Vitória atleticana pode colocar a Raposa na zona de rebaixamento e a torcida comprou mais de 7.000 ingressos no primeiro dia de vendas. Todavia, antes do clássico, o time alvinegro foca as atenções no jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana, quarta-feira (31), às 21h30, também no Horto.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS