• Bambuí, 14 de Dezembro de 2019

Greve deixa 152 navios esperando liberação no Porto de Santos ,

A greve de categorias importantes para a liberação de cargas que entram ou saem pelo Porto de Santos, no litoral de São Paulo, tem provocado enormes filas de navios esperando autorização para atracar. Nesta segunda-feira (13), 152 embarcações ficaram paradas na barra aguardando liberação, mais do que o dobro de um dia normal, quando esse número fica em torno de 60 navios. Com a movimentação atrasada, os contêineres começam a acumular nos terminais. O presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros, Cláudio de Barra Nogueira, explica que para carregar um conteiner que tenha sido liberado pela Alfândega, leva-se de 2 a 3 dias. Porém, com a greve dos servidores, esse número é bem diferente. Segundo ele, a lentidão já começou a atingir os produtos considerados de urgência. "Os medicamentos têm que ser fiscalizados pela Anvisa e, na greve, isso leva de 20 a 30 dias tranquilamente", afirma Nogueira Por dia, o importador paga uma taxa entre R$ 40 e R$ 60 pelo aluguel do contêiner, além da taxa de permanência no porto. Com isso, as empresas gastam mais dinheiro e vendem os produtos por um valor maior para os comerciantes. O resultado disso é que os consumidores também acabam pagando essa conta. Além disso, a demora pode causar desabastecimento de produtos importados e de primeiras necessidades na região e no país, como remédios e alimentos. Fonte :G1

Compartilhe:

COMENTÁRIOS