• Bambuí, 09 de Dezembro de 2019

Firmino Júnior: Qual a cor da sua alma?

Foto: Divulgação

Nesses últimos tempos tenho visto muito no facebook testes como: Qual a sua idade mental? Qual cor combina mais com você? Confesso que não tenho muita curiosidade sobre essas coisas, mas teve um tema que me intrigou de verdade, descobrir qual a cor da alma da gente. Ver esse título me chamou atenção, principalmente, porque estou sempre disposto a entender um pouco melhor sobre o funcionamento do nosso corpo e principalmente da nossa alma.

Creio que talvez nossa alma tenha cor e creio ainda mais que ela possa mudar constantemente. Se nós mudamos de cor quando estamos envergonhados, ou raivosos, ou mesmo tranquilos, acredito que nossa alma possa mudar de cor à medida que nossos sentimentos pelas pessoas e pelo mundo vão mudando. Sou capaz de apostar que se houvesse um raio x que fosse capaz de analisar a alma, poderíamos vê-la vermelha quando estivéssemos apaixonados, ou verde, quando estivéssemos esperançosos, um rosa bebê quando estivéssemos tranquilos e quem sabe até mesmo um preto, quando estivéssemos tristes ou rancorosos.

De toda forma, penso que manter a alma em cores alegres e suaves, seja um bom remédio para nossa estadia aqui na terra. Sei que em cada crença a alma tem um significado diferente, mas todos sabemos a importância de uma alma bem cuidada. Uma consciência pesada, um rancor que está guardado a sete chaves, uma mágoa mal resolvida, além de adoecer nosso corpo, adoece ainda mais a nossa alma. E eu não sei você, mas eu acho a dor da alma tortura bem mais que a dor do corpo, uma vez que ela não tem remédio e nem é capaz de ser arrancada.

Enquanto você lê esta breve coluna, peço que pense como está sua alma, pois, tratá-la é mais importante que qualquer outro afazer, caso ela esteja doente. Pense em respostas para as seguintes perguntas, já que estamos falando de testes: Qual o primeiro nome de sentimento que veio a sua mente? Quantas palavras de carinho você disse nas últimas semanas? Você tem dado valor aos simples detalhes da vida? Quantas piadas você contou essa semana? Quantas gargalhadas você deu nos últimos dias? Lamentou ou agradeceu mais a Deus pela sua vida?

Depois de responder as perguntas acima e algumas mais que você seja capaz de elaborar nesse momento que é só seu, acho que você será capaz de descobrir que cor está sua alma sem que você tenha que ter respostas prontas de testes ligeiramente duvidosos. Lembre-se que a sua alma tem a cor que você quer que ela tenha e isso só depende de você.

Pois bem, espero que você, assim como eu, seja capaz de repensar como anda sua alma, se ela precisa de ajuda ou se tem cores suaves e leves, assim como a nossa vida deve ser. E deixo apenas mais uma dica: cuide da sua alma e do seu corpo na mesma proporção, pois só assim as cores da sua vida serão sempre amarelo ouro, vermelho amor, verde esperança e o azul mais celeste que alguém é capaz de ver.

FIRMINO JÚNIOR, bambuiense, é professor do Instituto Federal e da PUC Minas. Jornalista e mestre em Comunicação. Contato:firmino.junior@yahoo.com.br. Colaborou nesta coluna Fernanda Carla de Oliveira.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS