• Bambuí, 12 de Dezembro de 2019

Firmino Júnior: O valor de um AMIGO

Vou iniciar o artigo dessa semana com uma questão “difícil”: Quantos AMIGOS você tem? Aposto que muitos vão pensar que me equivoquei ao usar a palavra “difícil”, outros mais vividos, nem tanto. Mas eu garanto que é difícil e muito difícil. Não quero amigos, mas AMIGOS, com letra maiúscula. AMIGOS englobam aquelas pessoas que estão com você em todos os momentos difíceis e frequentemente nos fáceis. Aqueles que vão à sua casa, sentem-se a vontade e sua mãe e familiares adoram por vários motivos. Aqueles que seu namorado (a), esposo (a) não importa que vocês se vejam sempre. Aqueles que você confia para entregar a vida, que te avisa da maldade, que você se afasta por algum tempo, mas que depois é capaz de te receber de braços abertos, sem rancor. São AMIGOS aqueles que fazem questão de te avisar do erro, te jogar na cara e logo depois de abraçar para proteger. E ainda por cima, xingar aquele que vem apontar o mesmo erro. Resumindo, ele é sua alma gêmea da amizade. E depois de tudo isso repito: Quantos AMIGOS você tem?

Se você tiver mais que três, creio que seja melhor abrir os olhos. Você pode estar redondamente enganado. Esse tipo de pessoa não está na promoção. Eles tem que preencher muitos requisitos, inclusive devem estar a pelo menos 8 anos junto com você sem pisar na bola. Devem se lembrar de todos os seus aniversários, nem que seja por um torpedo SMS porque está em uma fase financeiramente ruim naquela época. Se agora sobrou um, sinta-se uma pessoa iluminada e mais sortuda do que aqueles que ganham na loteria.

Depois de tudo isso bem explicado, agora sim você pode entender o valor desse AMIGO. Creio que todo mundo já leu que amigos valem mais que diamante e que são insubstituíveis. Isso todo mundo já sabe, mas na maioria das vezes não colocam em prática atos para demonstrar isso. O valor dos amigos todo mundo sabe na teoria, mas não na prática. Muitas amizades se desfazem por uma disputada boba de namoro, por uma briguinha mal resolvida. Relaxe, isso não era amizade mesmo, porque AMIGO não briga por isso.

AMIGO valioso não precisa ser comparado a diamante, nem dizer que é insubstituível. Ele simplesmente é. Essa é a prática da qual eu falava. Ele não precisa se declarar para você, não precisa mandar cartões nem o presente de aniversário mais caro que conseguiu comprar, ele simplesmente te abraça e você o abraça quando um precisa do outro, ele passa a noite toda conversando e tentando te alegrar quando você está na fossa, te liga pra passar um trote bobo e depois conta que foi ele e vocês riem juntos. Enfim, te dá carinho, amor e atenção sem que você precise elogiá-lo ou pagá-lo por aquilo.

AMIGO, AMIGO mesmo é isso. Ele não tem valor, não é mais nem menos que diamante. Não é possível medir ou pagar por ele. Não é possível viver sem ele. Esse tipo de AMIGO, que normalmente só temos um, você pode conhecer em qualquer momento da vida. Os mais sortudos quando criança e outros sortudos também depois de mais velho. A sorte está em conhecê-lo e reconhecê-lo.

Não deixe ele passar por você e ir embora sem que você perceba, não deixe se enganar com os falsos amigos. A questão não é quantidade, mas o valor de um que vale por dezenas. Não grite que tem um AMIGO maravilhoso e nem confie naqueles que dizem que você é o melhor amigo, afinal, o velho Machado já avisava: “Não é amigo aquele que alardeia a amizade: é traficante; a amizade sente-se, não se diz...”.

FIRMINO JÚNIOR, bambuiense, é professor na PUC Minas e no Instituto Federal, também jornalista e escritor, tem mestrado na área de Comunicação. Contato: firmino.junior@yahoo.com.br


Compartilhe:

COMENTÁRIOS