• Bambuí, 11 de Dezembro de 2019

Polícia Civil conclui três inquéritos contra pastor acusado de estelionato

Foto: Reprodução

A Polícia Civil concluiu três inquéritos referentes aos crimes em que o pastor Jesiel Júnior Costa Oliveira, preso no dia 08 de outubro, em Divinópolis, é acusado. Ele é suspeito da prática de delitos como estelionato, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e sonegação fiscal.

Ao PORTAL GERAIS, Adriene Lopes, delegada responsável pelo caso, afirmou que os processos concluídos envolvem os crimes de falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e estelionato. Ainda existem outros dois em tramitação, referente a delitos como comunicação falsa de crime e mais um outro de falsidade ideológica.

“Com relação ao processo em que ele está preso, foi deferida a busca e apreensão de um veículo cadastrado em nome dele, que foi adquirido por dinheiro, conseguido ilicitamente. Há um outro de estelionato em que ele deixava as pessoas para trás, se passando por advogado e cobrando honorários”, informou a delegada.

Histórico

As investigações foram iniciadas em abril deste ano, quando seis vítimas compareceram à delegacia regional, em Divinópolis e notificaram que estavam sendo enganadas por Jesiel. Semanas depois da prisão, outras pessoas procuraram a PC, também alegando estarem prejudicadas pelo suspeito.

As apurações apontavam que ele oferecia às vítimas a participação na empresa dele, que trabalhava com recursos de multa de trânsito, com sede na Rua Minas Gerais. Para outras, também eram oferecidas franquias, apesar do fato da entidade não ser uma franqueadora. Jesiel também se passava por advogado, de acordo com a PC, mesmo não estando inscrito em quadros de advocacia ou de estagiários. À época, foram contabilizados mais de R$ 300 mil de prejuízos, com os crimes praticados.

Adriene informou que assim que todos os inquéritos estiverem finalizados, os mesmos serão encaminhados para a Justiça. Jesiel segue preso, preventivamente, no presídio Floramar.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS