• Bambuí, 19 de Novembro de 2019

Fernanda Montenegro: a maior estrela da dramaturgia brasileira faz 90 anos, lança livro de memórias, tem três filmes para estrear no cinema e um deles vale Oscar

Sobram motivos para celebrar a vida e a genialidade de Fernanda Montenegro, que completou 90 anos no dia 16 de outubro com uma produtividade invejável. Até hoje, a atriz carioca, filha de pai português e mãe italiana, participou de mais de 80 trabalhos na tv e no cinema, além de dezenas de peças de teatro. Fernanda coleciona prêmios dentro e fora do país. Ela é a única brasileira, na história, indicada ao Oscar de melhor atriz, no papel de Dora por “Central do Brasil”.

Agora, dia 31, chega aos cinemas de todo o país “A Vida Invisível”, que já foi premiado no Festival de Cannes e vai representar o Brasil na próxima edição do Oscar. Ela interpreta a protagonista Eurídice Gusmão.

No dia 12 de dezembro estreia o suspense “O Juízo”. Fernanda Montenegro contracena com o rapper Criolo e o neto Joaquim Torres Waddington, filho do diretor do filme e genro dela, Andrucha Waddington. Em janeiro de 2020 está previsto o lançamento de “Piedade”, dirigido por Cláudio Assis, em que ela é protagonista e atua com Cauã Reymond, Irandhir Santos e Matheus Nachtergaele. 

Na televisão fez todos os papéis possíveis e imagináveis: pobre, rica, doida, boa, má e já na terceira idade fez par romântico com outra atriz maravilhosa, Nathália Timberg.

Fernando Torres, marido de Fernanda Montenegro, teria raízes em Bambuí?

Tive a honra de entrevistar Fernandona, como costuma ser chamada pelo tamanho de sua importância, por duas vezes. Numa delas, perguntei sobre o parentesco do marido com a família Torres, muito tradicional em Bambuí. Ela não soube precisar, disse que Fernando nasceu em Guaçuí, no Espírito Santo, onde o pai dele havia sido prefeito. O marido se formou em medicina, mas foi no teatro que se realizou e encontrou Fernanda. Juntos tiveram dois filhos, Fernando e Fernanda, que também seguiram a profissão dos pais. A outra entrevista que fiz com Fernanda Montenegro foi em 2004, quando eu apresentava a Agenda Cultural na TV Alterosa. Um registro eu guardo como prêmio. Afinal, é uma honra imensa para qualquer jornalista entrevistar a maior atriz do Brasil. Aperte play para conferir ela me revelando que seu nome verdadeiro não é Fernanda Montenegro!     

Autobiografia recheada de curiosidades celebra os 90 anos de Fernanda

O livro “Prólogo, ato, epílogo: Memórias”, lançado neste ano pela Companhia das Letras, foi escrito pela atriz com a colaboração de Marta Góes e está sendo vendido por R$49,90. O relato pontua seus 70 anos de teatro, a trajetória no rádio, no cinema e na televisão, além das recordações de família. Ela conta que subiu ao palco pela primeira vez aos oito anos de idade, no bairro Campinho, subúrbio do Rio, e revela que guardou “para sempre na lembrança a sensação de levitar”.  No dia do lançamento do livro num teatro lotado, Montenegro fez questão de mostrar a importância da classe artística para a cultura no Brasil diante das ameaças de censura. “Ninguém ou sistema nenhum vai nos calar”, afirmou ao ser aplaudida de pé. Viva a Fernanda!

CONEXÃO

Daniela Vargas nasceu em Bambuí, é jornalista, especializada em Gestão Cultural, repórter do Canal Brasil e das Mostras de Cinema de Tiradentes, Ouro Preto e BH, produtora de conteúdo, mestre de cerimônias e colunista da TV Bambuí.

E-mail: conexaodanielavargas@gmail.com 
Facebook: Daniela Vargas
Instagram: danivargasbh


Compartilhe:

COMENTÁRIOS