• Bambuí, 21 de Setembro de 2019

Restos mortais de Dom José Elias Chaves estão disponíveis para visitação no Santuário de Nossa Senhora das Graças

Foto: Arquivo Pessoal

Aconteceu na sexta-feira (16), em Bambuí, a exumação dos restos mortais de Dom José Elias Chaves, que até segunda-feira (19) ficará no Santuário de Nossa Senhora das Graças – Medalha Milagrosa para visitação de 08h às 20h.

Os restos mortais serão transladados e depositados em um jazigo na Catedral de São João Batista, em Cametá no estado do Pará. Dom José Elias Chaves passou boa parte de sua vida pastoral em favor dos mais necessitados, tendo como lema “Evangelizar os Pobres”.

Familiares e amigos convidam a toda a população bambuiense para participar de uma missa que será presidida pelo Bispo Diocesano Dom Aristeu em intenção de sua alma.

Trajetória

José Elias Chaves Júnior, nasceu em 28 de abril de 1926 na cidade de Bambuí no Estado de Minas Gerais. Filho de José Elias Chaves e Maria Avelina Chaves. Em 1940, aos 14 anos, entrou para o seminário menor de Caraça, onde cursou o Ginasial e o segundo grau. Em 1946, fez o noviciado e os votos na Congregação da Missão no Seminário maior de São Vicente de Paulo, em Petrópolis (RJ), licenciado em Filosofia e Teologia. Dom José Elias teve em sua caminhada pastoral desde o seminário até o episcopado:

Ordenação Sacerdotal em 18 de outubro de 1953;

Recebeu a nomeação de Bispo pelo Papa João Paulo II no dia 21 de maio de 1980;

Foi Sagado Bispo em 25 de julho do ano de 1980, na Matriz de Santa Ana de Bambuí Minas Gerais.

Chegada na Prelazia de Cametá, assumiu a Prelazia em 24 de outubro de 1980.

Foi Presidente do Concelho Municipal de Saúde em Cametá de 1993 à 1997.

Bispo acompanhante da CPT do Regional Norte II.

Foi presidente do Regional Norte II da CNBB.

Representante do Regional Norte II no Concelho Permanente da CNBB.

Seu lema Episcopal foi: EVANGELIZAR OS POBRES. Trazendo consigo o desejo de servir aos fiéis carentes desta porção do povo de Deus a ele confiada. Segue um trecho das palavras de Dom José Elias Chaves por ocasião da sua vinda a Prelazia de Cametá:

“Serei Bispo de todos e para todos, mas como vicentino e a grande opção preferencial da CNBB pelos pobres, serei principalmente Bispo dos pobres e para os pobres”.


Foi fundador do Seminário menor Padre Josimo, no bairro da Aldeia na cidade de Cametá. Assim quando em 2001, ainda como bispo emérito da Prelazia entregou a mesma aos cuidados de sucessor, Dom Jesus Maria Cizaurre Berdonces, OAR. Relato do próprio Dom José Elias, que o clero secular diocesano já contava com 10 padres, e ainda deixou no seminário maior São Gaspar, em Belém, sete ou oito seminaristas maiores pertencentes à Prelazia de Cametá. Renunciou ao múnus pastoral no dia 29 de setembro de 1999, por limite de idade, em conformidade com o Código de Direito Canônico. Ficou na condição de bispo emérito, residindo parte do tempo em Cametá e Tucuruí (onde até hoje existe padres lazaristas). Assim por motivos de saúde Dom Elias voltou para Minas Gerais, mas ainda pensava em retornar para ser missionário nesta região, mais pelos desígnios de Deus isso não foi possível, no ano 1999 veio a falecer, no dia 31 de outubro de 2006 em sua cidade Natal.

 

Foto: Arquivo Pessoal

 


Compartilhe:

COMENTÁRIOS