• Bambuí, 21 de Setembro de 2019

MP afirma que alegação de insanidade não vai tirar assassina de criança da cadeia

O assassinato da pequena Amanda de apenas 06 anos ainda gera muita repercussão na cidade. Uma das grandes preocupações é quanto aos próximos passos da justiça. A população teme que a acusada possa usar brechas na legislação para tentar diminuir a pena.

Uma dessas brechas que existe dentro do código penal seria a alegação de insanidade. O promotor da infância e juventude Carlos Fortes analisou esta possibilidade. Ele acredita que ainda é muito prematuro avaliar esta situação. Mas para ter direito a uma pena alternativa sobre a alegação de insanidade a suspeita e a defesa teria de apresentar fatos e contundentes, além de passar por pericias técnicas e imparciais.

Após todo este procedimento a decisão ainda ficaria sob a responsabilidade do júri popular. O promotor acredita difícil ela usar esta brecha neste caso, pois o inquérito da policia mostra claramente lucidez na forma do assassinato. Além de mentir para Policia a autora ainda tentou ocultar o corpo da vitima. Estes fatos dificultam a sustentação de insanidade.

O crime bárbaro choca até mesmo o judiciário. A frieza e a forma como o assassinato foi cometido é o que mais chama atenção das autoridades. Outro ponto questionado pelo promotor foi à motivação do homicídio. Segundo Carlos a única denuncia que existe contra a acusada foi feita pelo seu ex-marido. Não existe denuncia da mãe da vitima como ela havia citado. A expectativa é de que a Sarah Maria de Araújo, de 38 anos receba pena máxima.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS