• Bambuí, 19 de Agosto de 2019

Bafômetro passivo: veja como funciona novo equipamento que está sendo utilizado em Minas

Foto: Polícia Rodoviária Federal (PRF) / Divulgação

Um novo equipamento adquirido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, já está ajudando a retirar das ruas os motoristas que insistem em dirigir depois de consumirem bebidas alcoólicas. Chamado de bafômetro passivo, o aparelho não precisa ser assoprado pelo condutor. Apenas por proximidade da pessoa, já detecta se houve a ingestão de álcool. Agentes afirmam que o etilômetro ajuda agilizar a fiscalização de veículos durante operações. Mesmo assim, é preciso utilizar o equipamento antigo para detectar o teor alcoólico do motorista.

O equipamento está sendo utilizado em teste pelos agentes da cidade. Ele consegue identificar se o motorista ingeriu bebidas alcoólicas, sem o contato do motorista com o aparelho, apenas com a aproximação, durante uma conversa. Constando a ingestão de álcool, o condutor é convidado a utilizar o bafômetro antigo. “O aparelho aumenta a quantidade de pessoas fiscalizadas. Ele dá mais agilidade, com isso podemos fiscalizar um número maior de condutores”, explicou o agente da PRF, Leonardo Facio. 

Os aparelhos estão sendo usados há um mês na região de Juiz de Fora. Eles ainda não estão disponíveis em todas as delegacias de Minas Gerais. “Eles foram adquiridos pela PRF de Juiz de Fora por uma verba que a gente tem destinada à delegacia. Está sendo utilizado como forma de teste, assim como em outras regionais. Em São Paulo, por exemplo, já utilizam e estão conseguindo números positivos”, completou Facio. 

Os motoristas flagrados com teor alcoólico acima de 0,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido, comete crime de trânsito. Os condutores têm a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e recebem multa no valor de R$ 2.934,7. Além disso, respondem criminalmente na Justiça. 

Já os condutores que passam pelo teste do etilômetro  e o valor é inferior a 0,33mg/l, também têm a CNH recolhida e recebem multa no valor de R$ 2.934,70.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS