Notícia

Cinco trabalhadores são resgatados de condições análogas às de escravo em Córrego Danta

Créditos: Ministério do Trabalho Publicada em 11/01/2019 às 16:01:07
Foto: Mateus de Oliveira Biondi

Uma força-tarefa com a participação do Ministério Público do Trabalho resgatou cinco trabalhadores de condições análogas às de escravo, em carvoaria localizada na Fazenda Fetais, na cidade de Córrego Danta, no interior de Minas Gerais. A operação foi motivada por denúncia recebida no final de 2018 pelo então Ministério do Trabalho.

“As vítimas tinham entre 30 e 40 anos, vindas da cidade de Quartel General (MG). Estavam sem alimentação, bebiam água barrenta de poço e dormiam em barracos de lona, expostas a animais peçonhentos”, conta o Procurador Mateus de Oliveira Biondi, que participou pela Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conaete) do MPT.

De acordo com o Procurador, não havia carteira de trabalho assinada e a relação de emprego era camuflada por um falso contrato de parceria. Foi constatado que eles trabalhavam cerca de 10 horas por dia e recebiam por produção, uma média de R$ 500,00 por carregamento, mas estavam sem receber nada há mais de um mês, por conta das chuvas na região.

A ação fiscal também contou com a participação de quatro Auditores-Fiscais do Trabalho e um motorista, além de dois policiais rodoviários federais, tendo ocorrido nesta terça-feira, 8 de janeiro. Após a operação, os trabalhadores e uma criança de cinco anos que, apesar de não estar trabalhando, vivia no local com os avós, foram alojados em uma pensão na cidade de Bambuí/MG.

Até quinta-feira, 10 de janeiro, o Procurador do MPT em Pouso Alegre (MG) continua na região de Córrego Danta, onde espera fechar acordo com os empregadores para que haja o reconhecimento do vínculo de emprego, de forma espontânea, com o pagamento de todas as verbas trabalhistas devidas.

“Os trabalhadores terão direito ao seguro-desemprego e, caso não haja acordo com relação às verbas, deverá haver o ajuizamento de ação judicial”, conclui o Procurador Mateus Biondi.

Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo - Essa primeira força-tarefa do ano acontece no mês marcado pelo Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, 28 de janeiro. A data relembra o assassinato de uma equipe de auditores, que foram mortos durante fiscalização que apurava denúncia de trabalho escravo numa fazenda na região de Unaí, também em Minas Gerais.

Veja também

MPB dá um brilho especial ao final de semana em BH

  No interior é sempre assim: vira e mexe, tem alguém indo à capita...

20/06/2019

Estudantes aprovados na 1ª chamada do ProUni têm até o dia 25 para fornecer documentação

Estudantes selecionados na primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm a...

19/06/2019

Minas registra 421 mil casos de dengue em 2019, segunda maior epidemia da história do Estado

Minas está diante da segunda maior epidemia de dengue já registrada no Estado, com mai...

19/06/2019

População ganha e Hospital e Prefeitura de Bambuí entram em acordo

O Ministério Público de Minas Gerais mediou na tarde desta quarta-feira (19) uma reuni...

19/06/2019

Homem surta, ataca policiais e é baleado em Carmo da Mata

Um homem, de idade não informada, tentou atacar policiais militares com um facão, dura...

19/06/2019

Moro chama vazamentos de 'sensacionalismo'; ministro fala a CCJ do Senado, assista

O  ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, usou 20 do...

19/06/2019

IFMG realiza seleção para cinco vagas de professor em Bambuí

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) vai...

19/06/2019

Quadrilha é detida após assaltar caminhão na BR-262

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na madrugada desta terça-feira (18)...

19/06/2019