Notícia

Relator pede arquivamento da segunda denúncia contra Temer

Créditos: OTEMPO Publicada em 10/10/2017 às 20:10:42
Foto: Reprodução

Com críticas à Justiça, o deputado Bonifácio Andrada (PSDB-MG) apresentou relatório em que pede arquivamento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria da Presidência). 

Para o tucano, a saída por 180 dias do presidente, caso a denúncia seja aceita, 'representaria uma crise de altas proporções para o povo brasileiro e para o desenvolvimento das instituições". Ele disse ainda que a denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República é "duvidosa". 

Temer e os ministros são acusados pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot de formarem 'quadrilhão' com a intenção de desviar verbas do setor público. 

"Há uma pretensão da Procuradoria em promover uma obra acusatória aos homens públicos do País", disse o tucano, que completou dizendo que há "amplo abuso sistemático que o MP vem fazendo sobre a concepção de organização criminosa". 

Obstrução

Bonifácio também recomendou rejeição da denúncia contra Temer por obstrução de Justiça. Isso porque, segundo o relator, a gravação da conversa entre Temer e o empresário Joesley Batista, da JBS, que baseia essa parte da peça, foi realizada de forma "criminosa", tanto que é alvo de CPI Mista do Congresso.

"Não há nenhuma prova real ou concreta que o presidente tenha tomado providência ou atitude para dificultar investigações", declarou. "Conclui-se pela impossibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer", afirmou. 

O deputado citou o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, que se posicionou anteriormente ao afirmar que o presidente da República deve responder ações depois de o mandato terminar. 

Sobre os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, o tucano afirmou que 'não há justa causa para o prosseguimento das acusações criminosas".  

Processos

A primeira denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República contra Temer foi rejeitada pelo plenário da Câmara dos Deputados por 263 votos a 223, em agosto deste ano. O presidente era acusado de corrupção passiva. 

Agora, a segunda denúncia deve ser analisada pelo plenário até o final de outubro, segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

Na primeira denúncia, Temer recebeu diversos deputados e liberou emendas parlamentares. Mais uma vez, o presidente recebe 'romaria' de parlamentares - poucos dias antes da votação em plenário da segunda denúncia. 

*Com Agência Estado

Veja também

Campanha procura voluntários para doar sangue para Sophia Melo, em Bambuí

Está sendo divulgado a 2ª Campanha de Doação de Sangue para à peque...

12/12/2017

E. E. José Alzamora envia comunicado sobre matriculas escolares

Comunicamos que de acordo com o ZONEAMENTO realizado pela secretaria municipal de educaç&atil...

12/12/2017

Bandidos explodem caixa eletrônico do Fórum de Formiga

Pela terceira vez em menos de quatro meses, Formiga volta a ser alvo de bandidos especializados em e...

12/12/2017

Poupadores com direito a pagamento até R$ 5.000 receberão à vista

Poupadores com direito a até R$ 5 mil de pagamento das perdas ocasionadas pelos planos econ&o...

12/12/2017

Quadrilhas explodem cofres em três cidades mineiras na madrugada desta terça

Três cidades do interior de Minas Gerais foram alvo de quadrilhas de assalto a banco na madrug...

12/12/2017

Adolescente que se encontrava desaparecida entra em contato com familiares

Em contato com familiares de Carolina Silva, de 14 anos, moradora do bairro Quintino em Divinó...

12/12/2017

Guilherme de Pádua é ordenado pastor em igreja de Belo Horizonte

Guilherme de Pádua agora é pastor. A estilista mineira Juliana Lacerda, mulher do empr...

12/12/2017

Temporal deixa pelo menos 400 famílias ilhadas em Janaúba

O temporal que atinge Janaúba, no Norte de Minas, desde esse domingo (10), causou inunda&cced...

11/12/2017