• Bambuí, 11 de Dezembro de 2019

Depoimento de Lula começa com 18 minutos de atraso

Foto: Filipe Araújo/Site Fotos Públicas

Começou com um pequeno atraso, às 14h18, desta quarta-feira (10) o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Federal Sergio Moro. Sessão é realizada no prédio da Justiça Federal, que teve esquema de segurança reforçado. Expectativa é que interrogatório e primeiro encontro entre Lula e Moro termine até o início da noite. 

Lula chegou ao local de carro, pouco antes das 14h, acompanhado dos senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Lindbergh Farias (PT-RJ).

Na ação penal, Lula é acusado de ter recebido "vantagens indevidas" da OAS por meio de um tríplex no Guarujá e do armazenamento de bens do acervo presidencial. O ex-presidente nega as acusações.

Na tarde desta quarta, ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou um terceiro pedido apresentado pela defesa de Lula. O pedido dos advogados era que Moro fosse considerado suspeito para atuar na ação penal contra o petista relacionada a um tríplex no Guarujá. A defesa de Lula também pedia que o processo fosse suspenso até a análise definitiva.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná estima que 7.000 pessoas tenham chegado de ônibus a Curitiba para dar apoio ao petista. A organização do movimento de apoio ao ex-presidente fala em 20 mil pessoas.

Coletiva

Advogados de Lula convocaram uma entrevista coletiva para as 18h, quando devem falar sobre o depoimento. Os vídeos serão disponibilizados pela Justiça Federal cerca de uma hora depois.

Manifestantes favoráveis ao petista que estavam na rua de acesso ao prédio recuaram e foram até a praça Santos Andrade, onde ocorre um ato político em apoio a Lula. Há uma expectativa de que o ex-presidente participe do ato após o depoimento, mas a decisão será tomada por ele somente após o encerramento do interrogatório, dizem aliados.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS